CBD Blog

What is CBD

O que é o CBD (canabidiol)? Tudo o que precisa de saber

O canabidiol (CBD) é um das centenas de compostos químicos que podemos encontrar no interior das plantas de cânhamo. Mas, além do seu nome, que mais sabemos sobre o CBD? De seguida, encontrará um resumo completo sobre o que é o CBD. Caso decida dedicar mais atenção ao potencial do CBD, iremos fornecer sugestões para mais materiais de leitura sobre o tema.

No entanto, com tanta matéria para cobrir, faz sentido começar pelo óbvio — o que é o CBD?

O QUE É O CBD?

O CBD é um composto orgânico que existe no interior da Cannabis sativa. Pertence a uma classe de químicos designados por fitocanabinoides, e tem a capacidade única de influenciar o corpo humano através da sua mediação do sistema endocanabinoide (SE).

Uma vez extraído, o CBD é adicionado a uma variedade de óleos transportadores e consumido algumas vezes por dia, tipicamente sob a forma de óleo ou cápsula. O CBD é apreciado pela sua escassez de efeitos secundários e pelo seu bom perfil de segurança, para além de aparentar ser bem tolerado segundo as centenas de estudos realizados.

DE ONDE PROVÉM O CBD?

O CBD é uma das dezenas de fitocanabinoides (abreviadamente, canabinoides) que se encontram no interior do cânhamo e das variedades de marijuana. Faz parte da estrutura química da espécie juntamente com compostos como os terpenos e flavonoides. As flores das plantas de cânhamo maduras contêm a maioria dos canabinoides (e os maiores níveis de CBD) ao contrário dos caules ou das sementes — sendo que as sementes não contêm qualquer CBD.

Na natureza, estes químicos protegem o cânhamo das pragas, patógenos e doenças. Agora, os cientistas descobriram que podem exercer funções similares nos humanos. Para isolar o CBD são utilizadas técnicas sofisticadas como a extração por CO₂, a purificação e a destilação, para decomporem o material em bruto da planta nos seus respetivos constituintes.

COMO FUNCIONA O CBD?

No interior de todos os humanos (e dos animais domésticos, entre outros animais) há uma rede de recetores designada por sistema endocanabinoide. Estes recetores monitorizam um vasto conjunto de processos biológicos com o principal objetivo de manter o equilíbrio entre os mesmos. Os recetores canabinoides estão presentes no nosso sistema nervoso central e periférico, no sistema digestivo e na pele. Na realidade, não há muitos locais do corpo onde não encontrará os recetores CB1 ou CB2.

Habitualmente, o SE apoia um estado de equilíbrio (também designado por homeostase) encorajando a produção de enzimas e endocanabinoides benéficos. Mas, com o efeito mediador do CBD, este processo natural é ainda mais reforçado. O canabinoide reforça a influência do SE, apoiando uma abordagem natural para melhorar o bem-estar, e agindo potencialmente como um poderoso aliado contra dezenas de doenças e distúrbios. Para saber detalhadamente como funciona o CBD, clique aqui.

O CBD É VICIANTE?

É comum os utilizadores preocuparem-se sobre os possíveis efeitos secundários. Felizmente, as evidências atuais sugerem que o CBD não só é seguro, como também não contém quaisquer propriedades que formam tolerância. E, apesar da afiliação desprendida do CBD com o composto psicotrópico tetrahidrocanabinol (THC), o CBD não lhe dá moca.

Uma análise minuciosa realizada pela Organização Mundial de Saúde em 2018 destacou o quão seguro é o CBD. Afirmaram que “o CBD não exibe quaisquer efeitos que indiquem qualquer tipo de abuso ou dependência”, acrescentando inclusive que “o CBD é geralmente bem tolerado e tem um bom perfil de segurança”.

Algumas evidências sugerem que o CBD pode interagir com determinados medicamentos prescritos e foram reportadas situações de efeitos secundários amenos, incluindo boca seca, fadiga e diminuição do apetite. Se tiver quaisquer preocupações relativas a possíveis efeitos secundários, pode encontrar mais informação aqui.

QUAIS SÃO OS BENEFÍCIOS DO CBD?

Conforme fizemos alusão, a influência do CBD é vasta. A investigação é contínua, mas os estudos preliminares sugerem que o CBD poderá ter propriedades anti-inflamatórias, antioxidantes e ansiolíticas, entre inúmeras outras. Seria impossível detalhar todos os estudos sobre o CBD, mas estes cobrem doenças como:

• Fibromialgia
• Diabetes
• Acne
• Depressão
• Doença de Crohn
• Alzheimer
• Artrite
• Ansiedade
• Epilepsia

É importante recordar que as ligações do CBD com as doenças supramencionadas resultam principalmente de estudos pré-clínicos ou em modelos animais. Embora os resultados tenham certamente o condão de parecer encorajadores, e disporem de uma base sólida para o canabinoide, ainda há muito a descobrir sobre todo o potencial do CBD. Para saber mais sobre os possíveis benefícios do CBD, clique aqui.

O CBD É LEGAL?

A seguir aos possíveis efeitos secundários, a legalidade do CBD é uma das principais preocupações para os consumidores. No entanto, ficará agradado por saber que o canabinoide é legal em praticamente toda a América, Canadá e Europa. O canabinoide não está registado na Convenção de Substâncias Psicotrópicas, e pode ser adquirido e vendido online desde que seja produzido cumprindo regulamentos estritos.

Na maioria dos mercados, o CBD tem de ser extraído do cânhamo para evitar níveis adversos de THC. Na América, o conteúdo de THC não pode exceder os 0,3%, enquanto muitos dos países europeus impõem um limite de 0,2%. O canabinoide também é permitido pela Agência Mundial Antidoping (WADA) para o uso em desportos profissionais.

COMO SE UTILIZA O CBD?

Para a maioria dos utilizadores, algumas gotas de óleo de CBD sob ou sobre a língua são o suficiente. Os óleos de CBD são disponibilizados numa variedade de concentrações e com diversos óleos transportadores, tornando-se um desafio, para quem vai utilizar o CBD pela primeira vez, compreender que tipo de produto é o mais indicado para si. Felizmente, compilamos um guia de iniciante para a toma do CBD, incluindo os prós e contras de cada tipo de produto, para simplificar a sua decisão.

Para além dos óleos de CBD, o composto também pode ser visto em:

• Cremes medicinais
• Cosméticos
• Cápsulas
• Suplementos
• Comestíveis
• Produtos para animais de estimação

Cada um destes tipos de produtos serve para uma finalidade diferente, e não há uma resposta certa ou errada quando se trata de escolher o melhor. Devido ao perfil de segurança do CBD, a experimentação é bastante direta. Na eventualidade de não conseguir escolher um produto em virtude de outro, é inteiramente possível combiná-los para alcançar o resultado pretendido.

O ÓLEO DE CBD E O ÓLEO DE CÂNHAMO SÃO A MESMA COISA?

O óleo de CBD é derivado das flores (e por vezes das folhas) de plantas de cânhamo maduras. O óleo de cânhamo, por outro lado, é produzido premindo as sementes de cânhamo a frio e não contém quaisquer canabinoides. O óleo de cânhamo não terá a mesma influência que o óleo de CBD tem no seu corpo, embora tenha vários benefícios nutricionais. É comum os consumidores confundirem os dois, especialmente dado que o cânhamo está envolvido em ambos. Se tentou decifrar os diferentes tipos de óleo de CBD, mas ainda não tem a certeza sobre qual é o mais indicado para si, consulte o nosso guia passo-a-passo aqui.

Para ter total tranquilidade, procure produtores de CBD que têm terceiros a testar os seus produtos. As empresas que verificam os produtos independentemente fazem com que seja mais fácil para os consumidores confirmarem o que há, ou não há, em cada frasco.

DEVERIA EXPERIMENTAR O CBD?

Tendo aprendido as principais características do CBD, provavelmente terá uma ideia melhor se poderá beneficiar da sua influência. O composto aparenta ser bem tolerado, mas não está inteiramente livre de efeitos secundários, portanto, é necessário ter algum cuidado. Se tiver qualquer dúvida, não tenha receio de falar com o seu médico sobre o CBD. Este deve conseguir aconselhá-lo sobre quaisquer riscos específicos para o seu historial médico.

Scroll to top