CBD Blog

Is CBD good for pain

O óleo de CBD funciona para a dor?

Não importa o quão preparados estamos, o quão saudáveis somos, ou o quão fortes somos — todos sentimos a dor. Mas, embora a sensação da dor seja essencial, esta tem um hábito desagradável de nos impedir de fazer coisas que adoramos. É aqui que entra o óleo de CBD que, conforme a investigação sugere, poderia ser útil para gerir a dor, com risco mínimo de efeitos secundários adversos. Então, como é que o CBD afeta a dor?

Para compreender como é que o óleo de CBD fez a sua estreia como um tratamento para a dor, primeiro temos de compreender o fenómeno da dor. A dificuldade em tratar a dor é que esta é subjetiva, variando de pessoa para pessoa. Sempre que sentimos dor, há um componente emocional e um físico a considerar.

COMO FUNCIONA A DOR

A dor pode parecer instantânea, mas sempre que magoamos um dedo do pé ou trilhamos um dedo numa gaveta, a sensação tem de passar por dezenas de pontos de controlo. Estes pontos de controlo incluem neurónios, fibras nervosas, o cordão espinal e três diferentes áreas do cérebro. Mesmo quando o cérebro já processou o sinal, este ainda tem de coordenar a resposta apropriada. No caso de um dedo do pé que embate numa esquina, esta envolve habitualmente saltar de um lado para o outro, e alguns palavrões.

No entanto, o processo supra destacado é apenas metade da batalha. Já alguma vez reparou como o mais pequeno dos solavancos aparenta doer mais à medida que envelhece, apesar de os ultrapassar facilmente quando era criança? Isto deve-se parcialmente ao facto de haver um componente emocional associado à forma como sentimos a dor. O nosso cérebro lembra-nos de evitar situações dolorosas criando uma memória duradoura.

Pode não parecer na altura, mas a nossa resposta emocional à dor é crucial, dado que viver sem dor criaria ainda mais problemas do que resolveria — como é que saberia que tem uma infeção, ou que cortou a sua mão? A dor é um mecanismo de defesa essencial, mas até a melhor das intenções pode correr mal.

QUAL É A LIGAÇÃO ENTRE O ÓLEO DE CBD E A DOR?

Para a maioria de nós, a dor que sentimos é nociceptiva. Quando as fibras nervosas detetam uma lesão, estas ativam a nossa resposta à dor através do sistema nervoso central (SNC). As causas da dor nociceptiva incluem contusões, queimaduras ou fraturas.

No entanto, a dor nociceptiva não é o único tipo de dor. Também há a dor neuropática, uma sensação associada ao sistema neurológico do corpo. Lembra-se daqueles pontos de controlo que mencionámos anteriormente? Bem, imagine que um deles está danificado. A sensação de dor seria disruptiva, transformando a forma como processamos a dor num caos. O resultado pode variar entre uma dor aguda intensa até uma dormência ou uma sensação de queimadura. E, no pior dos cenários, este tipo de dor pode tornar-se rapidamente crónica, afetando severamente a qualidade de vida de uma pessoa.

É nos casos da dor crónica que nos viramos tipicamente para os analgésicos prescritos pelo médico. Infelizmente, estes podem não só revelar-se ineficazes, como alguns também apresentam efeitos secundários substanciais e são altamente viciantes. É aqui que muitos investigadores apresentam dados substâncias para alternativas como o óleo de CBD. Este pode, não apenas, comprovar ser um remédio eficaz para a dor, como, segundo a Organização Mundial de Saúde, “não tem efeitos indicativos de qualquer abuso ou potencial de dependência”.

COMO É QUE O ÓLEO DE CBD PODE AJUDAR A GERIR A DOR?

Is CBD good for pain
As evidências que apoiam as qualidades de alívio da dor do óleo de CBD ainda se encontram nas fases pré-clínica ou modelo animal. No entanto, os primeiros resultados são encorajadores e, tendo isso em consideração, analisemos o que os principais institutos de investigação sugerem sobre as capacidades do óleo de CBD.

• Alívio da dor nociceptiva

Uma doença bem conhecida por causar instâncias de dor nociceptiva aguda e crónica é a artrite. Com mais de 200 tipos diferentes de artrite, não há propriamente uma escassez de pessoas afetadas. Para agravar ainda mais a situação, esta doença degenerativa não só provoca problemas de mobilidade, como também não há qualquer cura. No entanto, em 2000, o Instituto Kennedy de Reumatologia descobriu alguns resultados promissores.

Recorrendo a um modelo de um roedor com artrite, os investigadores testaram os efeitos do CBD. Eles descobriram que 25 mg por dia (administrados oralmente) exibiam “ações imunossupressoras e anti-inflamatórias”, e, como resultado, concluíram que o CBD tem efeitos “anti-artríticos potentes” neste modelo de artrite.

Felizmente, a conclusão supra parece estar intimamente associada aos resultados de um estudo de 2016 publicado na Molecular Medicine Reports. Neste, os investigadores da Faculdade de Medicina da Universidade de Jiaotong descobriram que o canabidiol (CBD) demonstra “atividades antiapoptose, anti-inflamatórias e antioxidantes”. O stress oxidativo é um dos principais contribuidores para a inflamação, o qual, se deixado por tratar, pode levar à artrite reumatoide, a lesões de isquemia e reperfusão e à dor neuropática.

• Alívio da dor neuropática

Sabendo que as extremidades nervosas e as vias neurais desempenham um papel crucial na dor neuropática, os tratamentos têm de focar-se diretamente nestes mecanismos. Encorajadoramente, uma análise aprofundada da Frontiers in Pharmacology descobriu que os resultados de dezenas de estudos apoiam a utilização da canábis medicinal para o tratamento da dor. Mas, não deixe que o termo “canábis medicinal” o alarme. A canábis medicinal é meramente o termo utilizado para descrever não apenas as plantas, mas também as suas partes constituintes — incluindo canabinoides como o CBD.

O estudo de 2018 destacou o efeito analgésico dos canabinoides, incluindo a inibição dos neurotransmissores, a modulação da excitabilidade dos neurónios e a restrição das vias da dor. Os investigadores não só associaram a utilização dos canabinoides com melhorias na dor neuropática, como também acrescentaram que a canábis medicinal era geralmente bem tolerada.

A análise observou que várias áreas ainda precisam de mais desenvolvimento, tais como os resultados do acompanhamento e as evidências a longo prazo relativas aos riscos e benefícios da canábis medicinal. Há, como é óbvio, um longo caminho a percorrer até vermos os médicos a prescreverem regularmente derivados da canábis medicinal como um tratamento para a dor.

O ÓLEO DE CBD PODE AGRAVAR A DOR?

Toda a investigação supra destacada encoraja a utilização do óleo de CBD, mas será que há algum risco deste aumentar a dor, agravando-a? Até agora, nenhum dos estudos destacados associa o consumo do óleo de CBD a um aumento da dor.

Há evidências que sugerem interações entre o CBD e as enzimas no fígado. Se estiver a tomar medicamentos prescritos, deve consultar o seu médico antes de tomar o óleo de CBD para averiguar se corre o risco de ser afetado. No geral, o óleo de CBD aparenta ser bem tolerado, com os efeitos secundários reportados a incluírem casos leves de boca seca, tontura e pressão arterial baixa.

QUAL É O ÓLEO DE CBD QUE AJUDA COM A DOR?

A concentração exata, dose, ou variação do óleo de CBD necessária para tratar uma doença em particular ainda é desconhecida. Embora os estudos sugiram que o óleo de CBD pode ser utilizado no tratamento da dor, ainda é necessário realizar mais investigações antes de podermos afirmar com total confiança sobre qual será a dose mais eficaz, ou com que frequência é que deve tomá-la.

Se está a dar os primeiros passos na sua experiência com óleo de CBD, a abordagem mais inteligente é começar devagar e com doses baixas. Isto significa um óleo de baixa concentração, consumido uma ou duas vezes por dia. Assim que se acostumar aos seus efeitos, pode aumentar a dose e a frequência conforme as suas necessidades.

Scroll to top